terça-feira, 26 de maio de 2015

Novos parlamentos em Espanha

As eleições municipais e autonómicas em Espanha provocaram um vendaval no Partido Popular e um terramoto no Partido Socialista Operário Espanhol. As duas forças perderam muitos deputados nos parlamentos regionais e nas autarquias. Os grandes beneficiados da queda dos dois principais partidos foram o Podemos, o Ciutadans e alguns movimentos cívicos, como o Ahora Madrid, que vai fazer uma coligação com os socialistas para bloquear a acção da centrista Esperanza Aguirre. 

Os resultados do PSOE em Espanha são semelhantes aos verificados pelo Labour no Reino Unido. Apesar de tudo, o PP de Mariano Rajoy ainda está numa posição vantajosa para vencer as próximas eleições legislativas no final do ano. No entanto, deverá ser necessário uma coligação para formar um governo absoluto. Na minha opinião as eleições em Portugal se forem antes das legislativas em Espanha vão condicionar os resultados no país vizinho.  

O sistema eleitoral espanhol tem de lidar com os novos movimentos que estão a aparecer. Em Portugal as autarquias também acolhem pessoas fora dos aparelhos partidários e que decidem em função do seu interesse e não dos arranjos políticos. Contudo, as próximas legislativas nos dois países servem como um teste importante para os partidos tradicionais, mas também em relação às novas forças do xadrez político.

Sem comentários:

Share Button