Etiquetas

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Costa quer Passos Coelho no governo

O secretário-geral do Partido Socialista já sabe com quem se vai coligar após as próximas eleições legislativas. O PS não irá efectuar nenhum acordo à esquerda nem com o PDR de Marinho Pinto. O parceiro de coligação será o PSD de Passos Coelho. Mesmo que o actual primeiro-ministro perca as eleições, Costa exige a presença do líder social-democrata no governo para ser seu número dois, uma vez que, os socráticos não querem fazer parte de um futuro governo porque entendem que Costa não tem sido amigo de José Sócrates durante o tempo em que este tem estado detido preventivamente. 

Ou seja, o PSD não fará eleições internas para escolher o sucessor de Passos porque isso implica a não formação de um governo maioritário que garanta a estabilidade governativa. A solução tem o apoio de Cavaco Silva que quer sair de Belém como o grande responsável pela estabilidade do país. 

Apesar de ir em coligação às próximas legislativas, o CDS não fará parte da solução. A partir do momento em que o resultados ditarem a eleição de António Costa, a AD deixa de ser uma realidade. O facto para Costa não incluir o CDS em São Bento tem a ver com o facto de não querer que Paulo Portas esteja sempre a tomar decisões irrevogáveis. 

Sem comentários:

Share Button