sexta-feira, 6 de março de 2015

O baixo nível da campanha

Concordo com aquilo que foi escrito pelo Miguel no último post. Em Portugal a tendência é para baixar o nível e não para elevá-lo. Na política como nas outras áreas da sociedade, em particular nas relações, é isto que acontece. Nos últimos anos as campanhas eleitorais temos vindo a assistir a um vazio de debate político sobre questões importantes para meter na agenda questões menores.

O problema é que neste ano eleitoral temos dois temas que vão alimentar os principais partidos e a comunicação social. A detenção de Sócrates e os assuntos fiscais de Passos Coelho serão tema para os intervenientes baixarem o nível. E não estou a falar das segundas ou terceiras figuras dos nossos partidos. Digo mesmo que, tanto Costa como Passos Coelho, vão cair na tentação de dizer o que não querem, mas que tem de ser dito porque isso significa mais votos. Uma vez que a detenção de Sócrates já está na pré-campanha não há nada a fazer. Pior foi mesmo o ex-primeiro-ministro ter entrado na corrida eleitoral quando respondeu através de uma carta.

O que vai acontecer até Setembro não é uma novidade? É precisamente por isso que as pessoas não votam.

1 comentário:

migas (miguel araújo) disse...

subscrevo...
e acrescento mais: o que vai tornar a campanha um verdadeiro lamaçal de roupa suja. Infelizmente.

Share Button