Etiquetas

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Não Podemos

Após as recentes eleições gregas, o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse que "não podemos", fazendo uma referência ao ambiente eleitoral que se vive na Europa, em particular em Espanha.

Ora, a primeira força política nas sondagens acaba de ver dois dos seus dirigentes mais prestigiados envolvidos numa fuga ao fisco. De facto, é constrangedor verificar que o partido moralista está envolvido em problemas com impostos, além de aconselhar o governo da Venezuela. A esquerda sempre teve este tipo de atitude quando se trata do combate político. Não é nada de novo por aquelas bandas porque, segundo consta, o Podemos encomendou uma sondagem falsa. Embora continue em segundo à frente do PSOE. 

Não tenho dúvidas que a sociedade espanhola vai repudiar este comportamento e os partidos acusarão a liderança de Pablo Iglésias de hipocrisia e falsa moralidade. 

Não podemos compactuar com este tipo de soluções políticos nem discursos enviesados. A arte e os cidadãos não merecem que falsas promessas acabam por nos atingir. A partir de agora, qualquer coisa que Pablo Iglesias diga vai ser contestado por causa dos últimos escândalos. Tudo por causa disto.

Sem comentários:

Share Button