terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Luz grega

A Grécia tem luz verde do Eurogrupo para implementar as suas reformas. O novo governo conseguiu um primeiro voto de confiança por parte de Bruxelas e de todos os membros da zona euro, incluindo Portugal e Espanha que estiveram pouco disponíveis para dar mais tempo a Atenas. 

A medida do Eurogrupo é sensata e correcta, apesar de sempre ter escrito que a Grécia desperdiçou todas as oportunidades que teve. No entanto, com a eleição de um novo executivo é normal que haja um voto de confiança das instituições europeias. Na minha opinião Alexis Tsipras e Yannis Varoufakis transformaram uma derrota que seria complicada de explicar aos gregos numa vitória que vai animar a população e os mercados. O problema é que estes não estão para esperar muito. O mesmo acontece com Bruxelas e principalmente Berlim. 

Penso que a opção da entidade europeia que controla a zona euro foi mesmo a primeira e última oportunidade e que Angela Merkel vai estar atenta ao evoluir da situação. O povo grego também irá escrutinar as opções do Syriza, sendo que não lhe dará muito tempo para que as suas vidas melhorem significativamente porque foi isso que Alexis Tsipras prometeu durante a campanha eleitoral. 

Embora se tenha dado um novo passo ainda é cedo para sabermos se o Syriza é um partido vai mesmo mudar os interesses instalados. Eu não acredito, pelo menos no que diz respeito à necessidade de austeridade. 

Sem comentários:

Share Button