sábado, 21 de fevereiro de 2015

Figuras da Semana

Por Cima

Acordo Grécia - O acordo entre a Grécia e o Eurogrupo foi bom para as duas partes, embora os quatro meses que Atenas tem pode não ser suficiente. Durante este período critiquei a postura do governo grego porque parecia ter uma derrota clara. No entanto, o novo executivo obteve uma pequena vitória, embora tenha pouco tempo para cumprir com os compromissos. Vai ser preciso um super Varoufakis para idealizar um plano perfeito em tão pouco tempo.

No Meio

António Costa -  O candidato a primeiro-ministro arranja sempre uma desculpa para criticar o governo português. É normal que assim seja porque enquanto veste a pele de secretário-geral do Partido Socialista tem de conquistar os votos dos portugueses. O problema é que as sondagens ditam que o PS está muito longe da maioria absoluta e a maioria só está a cinco pontos percentuais dos socialistas e ainda por cima ainda não houve uma formalização de que os dois partidos do governo vão juntos a eleições. Ora, alguns membros do PS também já não acreditam numa vitória que lhes permita governar sozinhos. Sem uma maioria absoluta, António Costa dificilmente será primeiro-ministro por muito tempo. 

Em Baixo

Revolta em Kiev - Há um ano um grupo de pessoas criou uma revolta na praça da independência em Kiev com o objectivo de derrubar o ex-presidente Viktor Yanukovich. Como resposta a esses acontecimentos os russos que viviam no leste pegaram nas armas e dividiram o país ao meio, além da Crimeia ter sido anexada à Rússia. Um ano depois todos sabemos que a Ucrânia é um caso perdido. De quem é a culpa? Podemos ouvir todos os argumentos possíveis, mas a verdade é que não haveria resposta no leste sem os acontecimentos na Praça da independência.

Sem comentários:

Share Button