quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Estou farto de ouvir Sócrates

É impossível continuar a ouvir as explicações do antigo primeiro-ministro e do seu advogado. O representante de Sócrates, João Araújo, fala tanto em profissionalismo mas depois quebra uma das regras essenciais que o seu Estatuto lhe impõe. No entanto, as declarações do advogado em diversos órgãos de comunicação social é o menos preocupante.

A campanha feita por Sócrates para ter votos é indecente. Não vou voltar a dizer que Sócrates está a dar razão à acusação que o manteve preso preventivamente. Nem aos olhos das pessoas e do público o ex-primeiro-ministro tem defesa possível porque não arranja um argumento válido. O que faz é dar a conhecer aquilo que fez ou supostamente não fez. No fundo, contraria a acusação com dados que ninguém sabe se são verdade ou não. Nem a dúvida sobre a sua inocência o antigo chefe de governo consegue colocar. Isto acontece devido à circunstância da credibilidade de Sócrates ter sido posta em causa, não só neste processo, mas em situações anteriores. No fundo, a Operação Marquês só confirma as suspeitas anteriores. O ex-primeiro-ministro só se está a prejudicar porque as pessoas não se deixam enganar duas vezes. Já se deixaram uma. 

Sem comentários:

Share Button