sábado, 31 de janeiro de 2015

Figuras da semana


Por Cima

Alexis Tsipras -  Quer goste-se ou não do novo primeiro-ministro grego a verdade é que Tsipras conseguiu um feito histórico que pode ter consequências no resto da Europa, ainda por cima num ano em que se realizam eleições legislativas em dez países europeus, com particular destaque para Portugal, Espanha e Reino Unido. O novo chefe de governo chegou ao poder com mérito e não prometendo um mundo melhor aos gregos. O que fez foi indicar um caminho diferente para a resolução da crise, bem como propor uma alternativa de esquerda. A população escolheu Tsipras porque estava farto dos partidos tradicionais.

No Meio

União Europeia - A entidade continua a não ter um rumo certo para combater o terrorismo. Em vez de se adoptaram medidas para uma melhor coordenação entre as polícias e travar a imigração ilegal, os líderes estão mais preocupados em condicionar as liberdades dos cidadãos. A aprovação do registo de identificação de passageiros é mais uma medida que vai tornar a vida das pessoas uma maçada. Como e quando se vai preencher um folheto só para andar de avião?

Em Baixo  

Ed Miliband -  O líder dos trabalhistas acabou Dezembro de 2014 em primeiro lugar nas sondagens. Um mês depois e quando faltam 4 meses para as legislativas britânicas, Ed Miliband passou para segundo e começa a distanciar-se de David Cameron. O pior é que nem no debate sobre o Serviço Nacional de Saúde o líder consegue ganhar apoio. 

2 comentários:

Carlos Faria disse...

Que Tsipras tenha ganho as eleições por mérito próprio, até se pode aceitar, isto partindo do princípio que não foi pelo desgaste do poder tradicional, que o ganhou não prometendo um mundo melhor aos gregos isso é fruto de um olhar distorcido: fim da austeridade, aumento dos salários e das pensões não é prometer um mundo melhor?

Francisco Castelo Branco disse...

No entendimento dele isso é possível. Veremos o futuro

Share Button