Etiquetas

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Estratégia acertada

O secretário-geral socialista aproveitou o último dia do ano para visitar José Sócrates no Estabelecimento Prisional de Évora. A ida de António Costa a Évora foi feita no dia exacto, uma vez que no dia 31 de Dezembro há sempre escassez de notícias, pelo que, a visita seria sempre o facto do dia, até porque Mário Soares também quis brindar Sócrates com uma segunda aparição. Podemos especular se Soares quis ir a Évora para roubar o protagonismo a António Costa. No entanto, não me parece que tenha sido assim. 

O discurso de Costa foi mais uma vez sereno e adequado, muito diferente das intervenções de Mário Soares. É verdade que cada um é responsável pelas suas palavras, mas não se pode dissociar as atitudes públicas dos principais líderes e homens que fizeram a história do Partido Socialista. Até porque a regra imposta pela direcção do PS em separar as águas tem sido quebrada por alguns notáveis que deslocaram-se o ano passado a Évora. 

Ou seja, António Costa tem feito tudo para não tornar o caso político, enquanto Sócrates e também Mário Soares adoptam uma postura diferente. Apesar do líder socialista estar melhor que os dois antigos primeiro-ministros, são os discursos anti-justiça os mais comentados na comunicação social. Se foi assim no primeiro mês do Caso Sócrates com o aproximar das eleições vamos assistir ao surgimento de mais barulho por parte dos mesmos protagonistas. Ora, é isto que pode atrapalhar a tarefa de Costa e dos seus braços-direitos em ano eleitoral. A questão que se coloca é saber se uma eventual libertação de Sócrates é prejudicial ou benéfica para os interesses do Partido Socialista por causa do barulho que se vai fazer deste caso sem a protecção da lei e do segredo de justiça. 

Sem comentários:

Share Button