Etiquetas

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Google it. End it

O Google é um gigante que tem dominado o mercado tecnológico em todo o mundo. A influência que o motor de busca norte-americano exerce sobre milhões de utilizadores elimina qualquer possibilidade de concorrência.

Na Europa a situação é semelhante ao registada em qualquer parte deste planeta porque cada cidadão europeu recorre várias vezes por dia ao google.it

Não se pode pedir ao gigante norte-americano que deixe de prestar os serviços, mas é necessário que haja regulação para abrir a competitividade. A União Europeia e o governo britânico iniciaram um ataque à presença da companhia em território europeu. A UE pretende criar mecanismos para que exista mais concorrência e regras transparentes para todos. Por seu lado, o executivo liderado por David Cameron vai taxar a 25% as grandes empresas tecnológicas que estão sediadas no país, mas recorrem a offshores para pagar menos impostos. 

Aceito que a UE queira competir com o gigante norte-americano, mas para isso deve encontrar os melhores crânios para que estes desenvolvam um motor de busca que seja mais forte que o Google. Para que tal aconteça, é necessário descobrir os melhores, mas também apoiar financeiramente. O problema é que sabemos como são os países europeus na hora de desembolsar euros no sentido de ajudar a melhorar os serviços de internet. No entanto, como este tema é uma das prioridades da nova Comissão Europeia acredito que os principais financiadores vão estar atentos à temática. A equipa de Juncker terá de convencer os parceiros de que a internet é uma forma da Europa ser número 1 no Mundo, mas também um factor de retorno financeiro.  

A opção do governo britânico é aceitável em qualquer parte do mundo. Contudo, não sei se este anuncio vem na sequência das notícias que chegam de Bruxelas.

Sem comentários:

Share Button