Etiquetas

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Obama navega sem rumo certo

A ordem executiva sobre a imigração que foi anunciada por Barack Obama é mais uma forma do Presidente norte-americano dar uma machadada no Partido Republicano. Na minha opinião, o chefe de Estado norte-americano quis vingar-se do resultado das eleições intercalares que deram a maioria das duas câmaras à oposição. 

A forma como o líder conduz a sua política interna é bem pior do que os resultados na frente externa. Com a sua decisão, Obama vai criar mais uma fonte de conflito entre a Casa Branca e o Congresso. Quando faltam dois anos para o fim do mandato era escusado o Presidente querer tentar sair por cima. Até porque na campanha eleitoral para as presidenciais, a actual governação será criticada pelos candidatos republicanos e também por Hillary Clinton. Tenho a convicção que esta aproveitará o tempo de antena para atacar a actual administração que, na altura, não terá possibilidades de se defender. 

Estou convencido que nos próximos tempos a ânsia de Obama querer mostrar que tem mais força do que o Congresso trará problemas à sua liderança, quer do ponto de vista dos republicanos, mas também dentro do seu próprio partido. Por este motivo qualquer vitória na política externa não terá grandes repercussões. No entanto, nem neste campo o actual Presidente está com sorte porque a Ucrânia está debaixo do fogo e o Estado Islâmico não vai baixar as armas. 

Perante este cenário, Barack Obama é um homem só em todos os sentidos. As suas políticas internas são mero projectos de intenções que são objecto de criticas por parte de todos os sectores e as questões externas estão a ser mal geridas, como é o facto de continuar a insistir no isolamento internacional da Rússia. 

Sem comentários:

Share Button