Etiquetas

sábado, 1 de novembro de 2014

Figuras da Semana

Eis as nossas escolhas desta semana:

Por Cima

Governo - Na mesma semana em que o Orçamento do Estado para 2015 foi aprovado, os números do desemprego foram divulgados, situando-se nos 13,6%. Neste momento todos os factores económicos que vão sendo anunciados jogam a favor do executivo. Tudo isso vai ser aproveitado pelo governo na pré-campanha eleitoral que já anda nas ruas. E com o PS a dizer que vai repor os salários que foram cortados em 2016 é mais um tema que Passos Coelho pode pegar: o regresso ao facilitismo socrático. 

No Meio

UKIP -  O partido da moda no Reino Unido está a roubar deputados ao Partido Conservador e Trabalhista inglês e roubar espaço aos Liberais-Democratas. Ninguém leva a mal este, mas em termos de ideias políticas o partido liderado por Nigel Farage tem muito poucas, não se sabendo muito bem qual é o seu espaço. Uma coisa certa: O UKIP não é de extrema-direita, embora Tony Blair queira eliminar o mais rapidamente esta força política. 

Em Baixo

António Mexia / José Miguel Júdice - Nota negativa para dois homens criados pelo actual regime. Numa entrevista à RTP, o presidente da EDP, António Mexia, desvaloriza o preço que os portugueses têm de pagar por causa da electricidade. O mais grave foi ter revelado perante o país que paga xxx euros de luz por mês e que tem várias casas. Ora, há pessoas que nem casa têm e não conseguem pagar 30 euros de electricidade por mês. Por outro lado, José Miguel Júdice disse ao i que os políticos têm de mentir para ganhar votos. Entre outras coisas anuncia o seu apoio a António Costa, ele que é social-democrata. O mais grave é que elogia a governação Sócrates. Do mal o menos também cumprimenta Passos Coelho por causa deste Orçamento. Por último não se percebe são as qualidades que atribui a Nuno Crato. Tanto António Mexia como Júdice são duas pessoas criadas no pós-25 de Abril e que este regime dispensava. O facto de andarem por cá só mostra que o sistema está podre. 
Share Button