quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Brasil sem acordo para o futuro

A instabilidade social e política que se vive no Brasil após a reeleição de Dilma Rousseff deve ser para continuar porque dificilmente haverá acordo entre a Presidente e Aécio Neves. Nenhum dos dois parece estar disposto a abdicar da sua estratégia para chegar a um consenso. 
Neste momento Dilma não quer dar nada pelo que Aécio não pode fazer qualquer exigência. A tarefa do ex-governador de Minas Gerais fica mais difícil porque 4 anos na oposição é muito tempo e há vários candidatos ao seu lugar. Ou seja, em primeiro lugar deve ocorrer uma reflexão interna no Partido da Social-Democracia Brasileiro antes de se avançar para um candidato em 2018.

Eu percebo a vontade e ânsia de Aécio Neves em querer fazer parte da solução nos próximos tempos. A margem foi tão pequena que dá o direito ao tucano de sonhar. No entanto, em democracia quem fica com o poder são os que ganham. No caso do Brasil também vai ser assim. É uma pena porque Aécio Neves parecia ter qualidade para ocupar o Palácio do Planalto. A única esperança do tucano é que haja uma questão "tipo" Watergate que leve ao impeachment de Dilma. Neste caso Aécio tinha hipóteses? Talvez, mas acho que o Partido dos Trabalhadores tem um domínio bastante acentuado nos meios de comunicação social, grupos económicos e propaganda. 

Cabe a Aécio Neves fazer uma oposição responsável e coerente com aquilo que foi durante a campanha eleitoral para as recentes presidenciais. Dessa forma poderá alimentar a esperança que lhe foi retirada por tão pouco....

Sem comentários:

Share Button