Etiquetas

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Voltar ao que sempre foi

Há muitos anos que leio o Record, mas foi no tempo de Alexandre Pais que mais interesse tive pelo jornal. Há um ano o director que sobreviveu durante dez anos foi substituído por João Querido Manha. Em Setembro de 2013 o mesmo Manha foi mandado embora pela administração da Cofina. Infelizmente, com ele sai também António Tadeia, que é reconhecido como um dos melhores experts futebolísticos da nossa praça.

A qualidade do jornal decresceu muito neste último ano e por isso não é de estranhar a queda nas vendas. O absurdo chega ao ponto de, nem na última página, haver notícias como é normal em todos os jornais, sejam eles desportivos ou não. E o pior é que as modalidades continuam a ser ignoradas para dar espaço a páginas e páginas de treinos e notícias com o único objectivo de encher papel. Outros dos problemas foi o número de pessoas contratadas para dar opinião sobre futebol. 

Estou feliz por esta mudança e espero que o Record volte a ser aquele jornal que dava prazer ler e de pesquisar resultados às segundas-feiras. 

Sem comentários:

Share Button