sexta-feira, 4 de julho de 2014

A análise aos Quartos-de-final

Começam hoje os quartos-de-final do Mundial 2014 com a realização dos seguintes jogos:

França vs Alemanha

Grande jogo em perspectiva entre duas selecções rivais. Tanto a França como a Alemanha têm jogado muito bem, sendo que, no caso dos franceses tem sido uma surpresa, ao invés, os alemães são uma confirmação. Como tem sido habitual durante este torneio não tem havido espaço para opções defensivas. Embora estejamos numa fase decisiva da competição tenho a convicção que vamos assistir a um jogo de ataque e com muitos golos porque as oportunidades irão surgir uma vez que há talento ofensivo nas duas selecções. Não será uma surpresa se a França vencer até porque a Alemanha sentiu dificuldades perante a Argélia que deverão ser aproveitadas e exploradas de outra maneira pelos gauleses. A história deste jogo será decidida no último minuto. Seja do tempo regulamentar, do prolongamento e até mesmo dos penaltys. 

Brasil vs Colômbia

Apesar do hexacampeonato estar perto, a canarinha não se tem livrado de algumas críticas. É verdade que fez uma fase de grupos sem dificuldades e com algum talento individual, em particular de Neymar, Oscar, e dos laterais que são muito ofensivos. No entanto, contra o Chile a selecção da casa foi salva por uma bola ao poste atirada por Maurício Pinilla. À medida que a dificuldade aumenta o Brasil sente mais problemas a nível de meio-campo, mas também defensivo pese embora ter dois bons laterais e centrais de excelência. O problema é que a defender a equipa não tem uma orientação. Outro aspecto que reduz o Brasil é o facto de não ter ponta-de-lança, o que obriga Neymar, Hulk e Oscar a trabalho reforçado. É injusto esquecer a Colômbia. A equipa de Pekerman tem sido uma das melhores do campeonato e até tem sofrido poucos golos. A única bola que entrou na baliza de Ospina foi rematada por um japonês. Perante este factor temos a certeza que os cafeteros estão bem na defesa e soberbos no ataque. James é o comandante e os outros são os soldados que acatam ordens. Excelente perspectiva para um duelo sul-americano e em que a equipa de Scolari vai ter de ganhar, mas também de convencer o povo brasileiro com uma exibição soberba porque só assim será possível passar às meias-finais. Nesta fase não há milagres. 

Argentina vs Bélgica

A alviceleste tem vivido muito da inspiração de Leonel Messi e agora de Dí Maria. Para já, o colectivo não tem funcionado porque Enzo Pérez continua no banco. No jogo frente aos belgas, Sabella vai ter de mudar e não ficar à espera que um milagre saia dos pés dos dois magníficos jogadores que actuam em Espanha, mas em clubes rivais. É verdade que a defesa tem estado segura devido a uma bela participação de Ezequial Garay. A Bélgica tem vindo a evoluir ao longo do torneio e perante os Estados Unidos mostrou o seu potencial. As estrelas belgas estão prontas para correr e dar mais do que os astros argentinos? Se assim for a Argentina poderá ir mais cedo para casa.

Holanda vs Costa Rica

É talvez o jogo mais desequilibrado do ponto de vista teórico. Mas é só nesse aspecto porque dentro dos relvados os americanos têm sido melhor do que Inglaterra, Itália, Uruguai e Grécia. Três selecções europeias já foram eliminadas pelos costa-riquenhos e isto é um sinal para os holandeses. No entanto, as selecções referidas perderam com a Costa Rica porque correram menos e desvalorizaram o adversário. Penso que a laranja não vai cometer o mesmo erro uma vez que até aqui tem jogado nos limites. E a dupla Robben-Van Persie está novamente preparada para fazer estragos. 

Sem comentários:

Share Button