Etiquetas

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Até ao lavar dos cestos

Primeira nota para as condições impróprias, sob as quais este jogo foi disputado...quem será o interessado em que se jogue a uma da tarde, com uma temperatura de 30 graus e uma humidade relativa acima dos 30 graus! Não faz sentido...em minha opinião o jogo alterou se por completo nos últimos 15 minutos, depois do ultimo "time out" concedido pelo árbitro Pedro Proença! 
A equipa mexicana perde o jogo nessa altura, dando ideia que a equipa desconcentrou se, recuou muito no terreno e a Holanda aproveitou para os encostar as cordas e a conseguir chegar ao empate, mais do que merecido, perto dos 90 minutos! 
Já eram um bônus conseguirem levar o jogo para prolongamento, quando aos 93 minutos um pênalti menos evidente de um outro que o árbitro não viu no final da primeira parte, permitiu um Huntelaar de "gelo", no meio daquele inferno, conseguiu concretizar e levar a sua seleção para uns quartos de final, possivelmente contra a Grécia do Fernando Santos e assim, com caminho aberto para disputar umas meias finais com a Argentina! 
A Holanda, muito pela arte e engenho de um grande treinador, mais uma vez chega as grandes decisões! Um pais com um campo de recrutamento equivalente ao português, que consegue estar quase sempre nestas fases finais das grandes competições! 
Quanto aos jogo, pouco a a dizer, disputado em condições impróprias, o México bem, como foi a sua bitola durante toda a competição, superiormente orientada em campo por um magnífico jogador, que haveria de cometer a grande penalidade decisiva, Rafa Marquez! 
A Holanda, uns furos abaixo daquilo que já fez, condicionada pelas condições atmosféricas, soube reagir, primeiro a Pedro Proença, depois ao golo Mexicano...e conseguiu, com merecimento, quanto a mim, chegar a vitória, quando já todos esperávamos trinta minutos adicionais! 
Parabéns ao México pela bela imagem que deixou...e força Holanda! 

Análise de Manuel Marques Guedes

Sem comentários:

Share Button