Etiquetas

terça-feira, 20 de maio de 2014

Quaresma do início até ao Brasil

Ao contrário do que muitos esperavam, Ricardo Quaresma não foi convocado por Paulo Bento para ir ao Mundial do Brasil. Embora tenha estado nos 30 pré-convocados do seleccionador nacional, o mustang não vai ao Brasil por razões "técnico-tácticas". 

A decisão de levar ou não Quaresma é da responsabilidade do seleccionador e ele é a única pessoa que tem autoridade para decidir. No entanto, como é costume cá no burgo quando as coisas correrem mal, a não convocatória de Quaresma vai ser como argumento contra as opções do seleccionador. Aliás, ainda nem sequer a selecção reuniu-se e as conversas no café e na comunicação social já giram em torno do jogador portista. 

Pela época que fez, Quaresma merecia ir ao Mundial e não são as questões tácticas que o impedem de ir ao Brasil. Na minha opinião, Paulo Bento também se socorreu de factores extra como são os comportamentais e de integração no grupo. De facto, Bento não vê Quaresma como alguém que faça parte do grupo ou de um colectivo. O número 7 do FCP é um jogador muito individualista, o que é problemático quando seja necessário fazer um jogo colectivo, em particular quando se está a perder, além do mais o jogador sempre foi mais um atleta de clube do que de selecção. 

Apesar das escolhas de Paulo Bento já estarem decididas, até ao primeiro jogo o tema Quaresma será sempre abordado, porque como tem sido hábito nas vésperas das grandes competições, o povo só está unido a partir do primeiro jogo. Até lá é só discussões....

Sem comentários:

Share Button