Etiquetas

terça-feira, 13 de maio de 2014

O bloco central europeu

Da esquerda para direita temos Ska Keller, Martin Schulz, Jean Claude Juncker e Guy Verfsholdt. Estes são os quatro candidatos a suceder ao português Durão Barroso. Não será fácil prever quem vai ganhar porque isso depende do voto dos europeus nas próximas europeias, mas Jean Claude Juncker e o socialista Martin Schulz são os favoritos, porque lá como cá também existe um bloco central formado pelo Partido Socialista europeu e o Partido Popular Europeu, cabendo aos liberais e à esquerda radical um papel menor. 

O facto das eleições europeias serem disputados até ao último voto faz com que os dois principais candidatos estarem também a ser julgados por políticas adoptadas pelos seus partidos políticos. Ora, não há dúvida que nos últimos cinco anos houve uma mudança, em particular nos países mais afectados pela crise. Em todos eles os socialistas ou sociais-democratas pagaram pelo facto de terem sido os responsáveis pela entrada da troika. Em Portugal e Espanha foi o PS que pagou a fava, mas na Grécia foram os sociais-democratas. 

Perante este facto, será crível pensarmos que a esquerda radical ou os liberais poderão vencer na Europa?

Penso que ainda não será desta, mas tanto Ska Keller como Guy Verfsholdt ficarão perto dos dois primeiros. Não tenho dúvidas que o bloco central europeu será castigado neste acto eleitoral, porque os partidos nacionais que representam os "blocos nacionais" vão ter menos votos, muito por culpa da subida de algumas forças como o UKIP  e Frente Nacional francesa.

Embora não possa parecer, a realidade política europeia não está muito longe da nacional e isso será um factor que o eleitor terá nos próximos dias 22,23,24 e 25 de Maio. Ainda é difícil fazer uma análise acertada, mas todos já estamos a recear o pior. 

Sem comentários:

Share Button