sábado, 26 de abril de 2014

Figuras da Semana VII

As figuras desta semana são:


Por Cima

Benjamin Netanyahu -  O líder israelita esteve bem em suspender as negociações de paz com a Palestina depois da Fatah e do Hamas terem anunciado um acordo de unidade nacional. Percebo o ponto de vista do PM porque não se pode negociar com Abbas e terroristas. Neste processo todo o grande culpado é Mahmoud Abbas que se deixou vencer pelo medo do grupo terrorista. Depois desta união entre as principais forças políticas na Palestina, Telavive só pode juntar-se aos EUA na segurança da sua própria existência. O Médio-Oriente tem de ter uma solução a curto prazo porque senão vamos ter mais uma guerra regional mas que terá custos a nível mundial.

No Meio

Barack Obama - O presidente norte-americano está a realizar um périplo pela Ásia onde visitou o Japão e a Coreia do Sul. Nas terras nipónicas, Barack Obama mostrou o seu apoio ao Japão na disputa territorial que este país trava com a China por causa das Ilhas Senkaku. Aqui está uma demonstração de como os EUA se colocam sempre ao lado dos países democráticos, à semelhança do que acontece no problema israelo-palestiniano. Na Coreia do Sul, o chefe de estado norte-americano prestou homenagem às vítimas do desastre do ferry "sewol". É um bonito gesto de Obama e que mostra a simplicidade e honestidade com que os EUA encaram os conflitos regionais. 

Em Baixo

Mário Soares - O ex-presidente da república e antigo primeiro-ministro quebrou o protocolo e foi festejar o 25 de Abril com os militares no Largo do Carmo. Este ano os lisboetas tiveram sorte porque puderam escolher a cerimónia que mais lhe convinha. Não percebo esta atitude de Soares já que ele foi um dos responsáveis pelos militares não terem tomado conta do país depois do 25 de Novembro. Honra seja feita a Mário Soares por ter arriscado a vida pela Constituição, contra os desejos de alguns capitães que hoje se sentem importantes ao ponto de quererem lugar especial nas comemorações oficiais de Abril. Ninguém tem nada a ver com as opções políticas de Soares, mas se pretende iniciar mais uma revolução no país, acho que já é tarde. 

Sem comentários:

Share Button