Etiquetas

sábado, 12 de abril de 2014

Figuras da Semana V

Esta semana as escolhas da semana são as seguintes:

Por Cima

Sport Lisboa e Benfica - A equipa encarnada está em grande e tem representado bem Portugal no estrangeiro. A qualificação para a terceira meia-final da Liga Europa em quatro anos é um sinal que o clube está a caminhar no bom sentido e de volta aos grandes palcos europeus. Em 2011 ficou-se pelas meias finais mas o ano passado não venceu o troféu por uma unha negra. Um ano depois o clube volta à mesma fase e tem pela frente o colosso Juventus. Muitos dizem que é preferível apanhar grandes equipas, mas a vitória só sabe melhor se pelo caminho ficarem as melhores equipas. O Benfica tem aqui uma bela oportunidade para provar que tem treinador e jogadores para se bater frente às melhores equipas da Europa. No entanto, não é só a equipa principal que está de parabéns, porque os juniores bateram o Real Madrid por 4-0 e estão na final da primeira edição da Youth Champions League. Ora, quem é afinal a melhor equipa portuguesa a trabalhar na formação?

No Meio

Vladimir Putin - O leste da Ucrânia tem feito manifestações contra o novo poder instalado em Kiev e o destino de algumas cidades como Donetsk, Luhansk e Kharkiv parece o mesmo que teve a capital no início de Fevereiro. Embora não seja directamente responsável pelo que se está a passar no leste da Ucrânia, Putin tem aqui um argumento de peso para travar Yartseniuk, Tymoschenko e outros de se virarem completamente para a União Europeia. Os novos homens fortes de Kiev esqueceram-se que Yanukovich foi eleito precisamente porque obteve mais votos no leste do país do que a futura candidata presidencial, Yulia Tymoschenko. Um outro aspecto importante e que garante a Putin meios para negociar é o gás. Tanto a Europa como a Ucrânia estão dependentes da Rússia para se servirem do gás. Perante estes dois cenários, tanto Kiev como Washington estão obrigados a negociar com Moscovo. Neste momento, Vladimir Putin recuperou alguma da desvantagem que tinha tido no início do conflito. 

Em Baixo

Militares de Abril e Assunção Esteves - Esta semana assistimos a mais um episódio negativo na política portuguesa. A Associação 25 de Abril, que integra alguns dos militares, pretendem usar da palavra nas comemorações oficiais da data que se celebra na Assembleia da República. Ora, isto nunca aconteceu porque os militares não são forças políticas e cabe aos representantes daquelas utilizar a palavra, até porque estão na sua casa. Alguns vieram a público fazer birrinha e ameaçar com uma ausência das comemorações. A presidente da Assembleia da República, a segunda figura mais importante do país, teve declarações públicas infelizes sobre este assunto e disse não se importava com a eventual ausência. Depois da falta de educação por parte da chefe parlamentar, os militares voltaram a fazer nova birrinha. Infelizmente é isto que caracteriza a nossa política e os nossos líderes. Está na altura dos nossos governantes fazerem uma escolha: ou mudam de comportamento, vocabulário e atitude ou então vão-se embora. 

Sem comentários:

Share Button