terça-feira, 1 de abril de 2014

Começou hoje a III guerra mundial

A Rússia entrou hoje em conflito com a Ucrânia. As tropas estacionadas na fronteira entre a Ucrânia e a Crimeia começaram a movimentar-se rumo à cidade ucraniana de Armjansk . Vladimir Putin estava a preparar esta invasão desde que Viktor Yanukovich foi derrubado do poder no mês de Fevereiro. 

A recente visita de Dimitri Medvedev à Crimeia foi um sinal de apoio do actual primeiro-ministro russo às tropas. Mais do que isso, foi uma forma de motivar o exército na difícil tarefa que tem pela frente. O objectivo de Moscovo passa pela conquista de algumas das mais importantes cidades do leste ucraniano como são Kharkiv e Donetsk. Ainda não é certo se a Rússia avança para Kiev, mas o plano inicial prevê a conquista das regiões citadas. 

Assim que as tropas russas façam a divisão do país, a administração Putin já tem o plano político preparado. A ideia é devolver Viktor Yanukovich ao poder, mas só na região do leste e da Crimeia. O ex-presidente ucraniano será o presidente de todos os Ukramianos, pois a ideia das autoridades russas é criar a Ukrameia, novo país que será um forte aliado da Rússia. 

No entanto, os EUA já fizeram saber que vão ajudar as tropas ucranianos no combate a esta violação do direito internacional. As tropas norte-americanas que já estão na Polónia, Estónia e Lituânia vão ser coordenadas por Kiev, mas é certo que terão alguma independência nos movimentos. A NATO e a UE já fizeram questão de apoiar o novo poder instalado em Kiev financeiramente, mas não vão contribuir com nenhum soldado, já que Angela Merkel não quer causar mais sofrimento aos europeus depois da bruta austeridade com que tem obrigado a maioria da população europeia a viver nos últimos anos. 

Podemos afirmar com total clareza que estamos perante o início da III Guerra Mundial porque a China e o Japão já manifestaram o seu apoio á Rússia, contudo, como Pequim ainda chora a morte dos passageiros do voo MH370 da Malaysia airlines não vai enviar soldados, pelo menos nesta fase inicial do conflito. A Austrália e alguns países asiáticos não participarão na guerra porque estão entretidos com o difícil tarefa de encontrar os destroços do MH370, que se julga ter descoberto o império perdido da Atlântida. 

Ao que se sabe, Portugal também não vai participar no conflito porque as medidas de austeridade deram cabo do exército e não há qualquer alternativa proposta pela oposição relativamente a este assunto, nem sequer há um consenso partidário para saber quem vai liderar as operações, apesar das várias pressões feitas pelo Presidente da República. Por outro lado, tendo em conta que o Benfica vai ser campeão nacional, é preciso que o país esteja preparado para os festejos que vão ser longos, uma vez que tal facto não acontece todos os anos. Foi o próprio Luís Filipe Vieira que pediu a Vladimir Putin para não "incomodar" os benfiquistas.

Sem comentários:

Share Button