quarta-feira, 26 de março de 2014

Vital, o proscrito

O cabeça-de-lista do PS às eleições europeias de 2009 foi proscrito pela direcção de António José Seguro do combate eleitoral de Maio. Vital Moreira, adversário de Paulo Rangel há cinco anos não vai poder voltar ao Parlamento Europeu. Ninguém duvida das capacidades de Vital Moreira, mas a verdade é que este PS não olha à competência mas aos nomes. Seguro escolheu Francisco Assis como cabeça-de-lista só para manter afastado de Portugal um ex-candidato à liderança socialista. 

Caso o debate de ideias vingasse em Portugal, Vital Moreira seria reconhecido cá dentro da mesma forma como é lá por fora. Não o é pelos portugueses e muito menos pelo seu partido, apesar da sua parte "independentista". O líder socialista excluiu Moreira mas mantém Ana Gomes e Elisa Ferreira. Porquê? Por causa da sua competência. Contudo, se esta qualidade fosse a primeira razão para escolher um líder, Vital Moreira já estaria a caminho de Bruxelas novamente, até porque mais um debate sobre a Europa com Rangel seria muito interessante. Vital Moreira pode não ter ganho as europeias de 2009 mas é uma mais valia para a Europa e o PS devia primeiro pensar no colectivo do que no individual. Infelizmente vamos assistir a uma troca de acusações e um regresso ao passado na próxima campanha eleitoral, uma vez que o principal interveniente socialista não deve ter nenhuma visão sobre a Europa. Tudo o que sair da boca de Francisco Assis será o que Seguro já disse ao país. 

Fico com a sensação que Francisco Assis pediu a António José Seguro um lugar para ficar calado após ter perdido as eleições para o actual secretário geral em 2011. Acho muito estranho o PS não apostar nestas europeias e lançar um nome ao desbarato.

Sem comentários:

Share Button