Etiquetas

quarta-feira, 19 de março de 2014

Seguro não vai poder fugir

A partir de agora António José Seguro não tem escapadela possível. Angela Merkel conta com ele para ajudar Portugal a sair, não só do programa da troika, mas para fazer do país um lugar onde se possa respirar melhor e sem menos austeridade. 

Tenho a convicção que o líder socialista não se vai mostrar teimoso como tem sido com o primeiro-ministro. Teimoso não, mas eleitoralista, o que se compreende. No entanto, a voz de Merkel tem outro alcance até porque Seguro só terá uma oportunidade para ser líder do governo, e se o for (espero bem que não), terá de continuar a aceitar as propostas vindas de Berlim. É verdade que nenhum primeiro-ministro tem mostrado firmeza perante a chanceler alemã, mas Passos Coelho tem tido uma atitude diferente daquela que Socrátes tinha, no que às relações Portugal-Alemanha diz respeito. 

Não estou a ver Seguro com aquele ar de pau mandado a fazer frente à chanceler. Passos Coelho ao menos não mostra publicamente uma imagem de submissão. Esta pequena diferença também é importante na hora de escolher o próximo primeiro-ministro português. 

Sem comentários:

Share Button