quinta-feira, 6 de março de 2014

Os EUA estiveram mal

Os Estados Unidos vão oferecer ajuda financeira à Ucrânia, o mesmo é dizer que o novo governo ilegítimo já está a receber dinheiro dos EUA. Ainda nem sequer se realizaram presidenciais nem legislativas e Barack Obama reconhece o novo poder instalado em Kiev. Não admira com que estas atitudes a Rússia não saia da Crimeia, já que se os soldados russos não estivessem lá estacionados, o povo russo que vive na Crimeia já estava a ser controlado pelas novas forças políticas de Kiev.

Estou claramente contra esta atitude de Washington em reconhecer este governo liderado por fascistas e que pelos vistos andaram a contratar snipers para matar civis de forma a condenar o presidente Yanukovych. Ajudar a Ucrânia seria aceite desde que o poder fosse reconhecido nas urnas, de forma a respeitar a vontade dos manifestantes que ainda estão na Praça da Independência. 

Os EUA não aceitam a interferência russa mas podem ajudar a oposição responsável pelo banho de sangue em Kiev. Acho engraçado quando se culpa sempre o poder instalado pelas crises e revoluções que vão acontecendo um pouco por todo o mundo. Não vejo ninguém apontar o dedo aos revoltosos que nem sempre defendem a liberdade e a democracia. Veja-se o que está a acontecer no Egipto, será que não vai acontecer a mesma coisa na Ucrânia? 

Pela primeira vez tenho de estar contra a posição adoptada pelos EUA e por John Kerry que se deixou fotografar ao lado do presidente interino do país (ilegítimo) e do novo primeiro-ministro (também ele ilegítimo). Ao menos Washington deveria esperar por ter uma base para fundamentar o seu apoio. Perante este cenário é perfeitamente normal a Rússia não ficar quieta.

Sem comentários:

Share Button