Etiquetas

sábado, 22 de março de 2014

Figuras da Semana II

As figuras desta semana são:


Em Cima 

Pedro Passos Coelho - Foi à Alemanha discutir com Angela Merkel a saída de Portugal do programa de assistência financeira e veio de lá com nota positiva. A chanceler e "dona da Europa" ficou contente com os resultados obtidos por Portugal, mas sobretudo com o esforço do governo liderado por Passos Coelho. A confiança alemã significa que o país pode sair de forma limpa, o que evitará um novo descontentamento e a quebra do consumo interno. O elogio de Merkel é para Passos Coelho a confirmação que Portugal foi um bom aluno neste processo de ajustamento. Agora venha a devida recompensa. 

No Meio

Vladimir Putin - A sua posição em relação à Crimeia pode motivar manifestações de apoio ou repúdio, daí que o actual presidente russo esteja esta semana no meio. A Rússia também está no posição intermédia neste conflito, uma vez que não deve ceder perante o novo poder instalado em Kiev, mas também não pode usar a força militar defender os seus interesses na região da Crimeia. Putin e a Rússia estão no meio de um conflito político e não só e que tem outros actores como é o caso dos EUA, União Europeia mas também a China. Considero que a atitude de Putin tem sido racional: por um lado não cede às pressões do ocidente, mas por outro quer manter a Rússia fora de qualquer acusação de criar instabilidade na região.

Por Baixo

Presidentes de Benfica, FC Porto e Sporting - O que se assistiu esta semana foi uma autêntica vergonha, mas não é diferente daquilo a que não estejamos habituados. O resultado do Sporting - FC Porto foi um motivo para os líderes dos três maiores clubes portugueses iniciaram uma guerra de comunicados e palavreado que em nada os dignifica. É certo que a comunicação social faz eco desta troca de palavras, mas é só para mostrar o nível dos dirigentes que lideram os clubes com maior popularidade em Portugal. Se em termos de grandeza Benfica, FCP e Sporting são os maiores de Portugal, no que ao nível dos dirigentes diz respeito merecem a descida de divisão. No entanto, o campeonato nacional ficaria muito pobre sem a presença dos históricos. São eles que mandam e que fazem as capas dos jornais. 

1 comentário:

ematejoca disse...

A chanceler alemã não é a "dona da Europa"!!!

Se fosse ela a mandar na Europa não queria o afastamento de Putin, com quem ela sempre teve uma fantástica relação.

Russo é a sua língua que a minha amiga Angie aprendeu.

Putin fala um alemão excelente.

A EU e os Estados Unidos é que que são os donos da Europa e a provocar uma guerra fria entre a Rússia e o mundo ocidental.

Share Button