Etiquetas

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Mira Miró

Eu não percebo nada de arte nem de política cultural mas acho que a venda das obras de Miró é uma boa forma de reduzir o défice. Há por cá tanto material sem interesse que devia ser alienado, e isto naquilo que respeita a património do Estado como do privado.

O que me espanta é o problema político que se tem levantado sobre esta questão que mais uma vez está a merecer destaque na comunicação social. O país precisa de outros temas mais relevantes para serem abordados em sede parlamentar e na imprensa.

A mim admira-me o facto de ainda não ter aparecido nenhum sindicato a reclamar as obras para enfeitar a sua sede.

Sem comentários:

Share Button