terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Cartadas decisivas para David Cameron

O primeiro-ministro britânico tem duas batalhas políticas pela frente. A independência pela Escócia e a possibilidade de saída do Reino Unido da União Europeia. Para já, Cameron tem de tratar da situação escocesa com urgência, uma vez que o referendo na Escócia pode ser um problema para o Reino Unido mas também para a própria União Europeia, que já tem de se preocupar com a independência da Catalunha. 

No entanto, a saída da UE será um tema mais complicado de resolver já que nem os Conservadores e os Liberais democratas estão de acordo com a posição do primeiro-ministro. Há a possibilidade de nem o próprio chefe de governo estar convicto desta proposta. 

O que mais me espanta nas recentes ideias políticas de David Cameron é o facto das mesmas não caberem na ideologia do Partido Conservador Inglês que costuma ser muito mais brando e europeu do que os trabalhistas. Contudo, são os trabalhistas que querem ficar na UE e os Conservadores têm posições diferentes em relação a esta questão. Cameron só vai colocar a questão da UE depois das eleições gerais em Inglaterra mas pode ser que esta ideia absurda não saia do papel porque se o PM perca a Escócia, o resto do Reino Unido não lhe vai perdoar ter concordado com a realização do referendo. Se, como é previsível, os escoceses não quiserem a autonomia, Cameron pode jogar a sua cartada eurocéptica. 

Sem comentários:

Share Button