sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Ausência dos críticos frustrados

Os críticos do governo que estão na televisão a opinar sobre tudo e mais alguma coisa não vão ao congresso de amanhã. Ferreira Leite, Marques Mendes, Santana Lopes e o eterno Pacheco Pereira não estarão no Coliseu dos Recreios para aconselhar Passos Coelho qual a melhor forma de governar. Pelo menos os três primeiros gostavam de estar no lugar do primeiro-ministro, mas não conseguiram convencer o povo a votar neles. Todos eles sofreram derrotas eleitorais pesadas (internas e nacionais) com o agravante de terem o apoio da máquina partidária a seu lado, no entanto, Passos Coelho foi o único a derrotar Sócrates.

Percebo o incómodo dos ex-líderes, ou direi ex-comentadores?, em relação à actual direcção. Passaram meses a criticar a austeridade mas agora vão ter de engolir um grande sapo quando a troika sair do país. Em vez de serem verdadeiros militantes sociais-democratas parecem adeptos do PS e da política do bota-abaixo. O pior mesmo é o facto de terem descido um grau ao passarem de ex-líderes partidários para simples comentadores televisivos. Não é degradante? Esqueci-me de Marcelo Rebelo de Sousa, mas essa já não participa no partido desde que Portas o atirou para o desconhecimento político. 

Perante este cenário o congresso vai ser morno e normal até porque o "candidato" a candidato Rui Rio também não vai aparecer para falar...

Sem comentários:

Share Button