domingo, 23 de fevereiro de 2014

Olhar a Semana - Assis não vão lá

O congresso social democrata correu muito bem ao primeiro-ministro que viu os ex-lideres partidárias a mandar farpas uns aos outros. Em vez de irem ao congresso criticar o PM, Santana Lopes, Marcelo, Luís Filipe Menezes preferiram trocar argumentos entre si e fazer uma espécie de vingança com o passado. Neste tiroteio partidário não faltaram críticas a António Capucho. 

Em vésperas de eleições europeias e legislativas não podia haver melhor tiro de partida para Passos Coelho do que ter o PSD à sua volta. Mas não é só, já que o PS também ajuda à festa quando na mesma altura em que Rangel desafia Seguro a apresentar o cabeça-de-lista às europeias, o secretário geral socialista concede a vontade ao seu maior rival. Rangel entra a ganhar na campanha para as europeias. 

No entanto, o pior é o facto de Seguro ter tentado desviar as atenções mediáticas do congresso social-democrata durante todo o fim-de-semana. A sua intenção foi conseguida em boa parte no sábado, mas hoje veio o momento mais cómico e surrealista quando Seguro apresentou Assis como cabeça de lista á Europa poucos segundos de Passos Coelho ter acabado de terminar o seu discurso no Coliseu. É obra!

Seguro devia ter deixado o protagonismo do fim de semana para o eterno rival e depois chamar a si a atenção mediática que o momento merece. O erro do líder socialista mais parece ter sido praticado por alguém do governo, mas não. Rangel tem mais um ponto positivo na campanha para as europeias.

Estes erros cometidos por Seguro serão pagos mais tarde, depois das eleições quando o quartel-general socialista acordar para a realidade.

Sem comentários:

Share Button