quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A batalha de Kiev

Os confrontos em Kiev mostram como a UE e a Rússia não se conseguem entender e que dificilmente haverá uma adesão de Moscovo a Bruxelas nos próximos anos. Kiev está a sofrer por estar no meio de uma batalha cujos conflitos europeus e russos esbarram na capital ucraniana.

Não interessa para que lado Viktor Yanukovich penda porque vai ser sempre preso por ter gato e por não ter. Quem sofre com a indecisão presidencial por estar pressionado pelos dois lados é o povo e a polícia que estão numa verdadeira batalha campal, enquanto os verdadeiros causadores desta confusão está sentada no seu sofá. É inadmissível que se deixe chegar esta situação à batalha que ontem percorreu o mundo inteiro. 

O problema é que qualquer decisão que for tomada vai ter sempre alguém contra e que se manifestará nas ruas contra essa mesma opção. O melhor é a UE, Rússia e Ucrânia sentaram-se à mesa para negociar uma saida limpara para todos, à semelhança do que está a acontecer no Irão e na Síria. Se o problema ucraniano não é resolvido agora vai haver um alastrar da situação para outros países da antiga União Soviética. 

1 comentário:

Observador disse...

Não acredito que as três entidades se sentem à mesa.
A não ser que o petróleo dite leis.
O que não seria inédito.

Share Button