Etiquetas

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Passos em Aveiro para controlar o CDS

Passos Coelho vai ao congresso do CDS que se realiza este fim-de-semana. O primeiro-ministro não pode deixar de estar junto do partido com quem faz coligação e numa altura como esta é importante CDS e PSD mostraram união mesmo que seja aparente. 

O congresso dos centristas é mais do que uma reunião partidária que servirá para mostrar ao país o trabalho feito durante a legislatura e preparar o voto nas europeias que se realizam após a saída da troika. Estes primeiros seis meses são importantes para o país mas fundamentais no que diz respeito aos partidos do executivo porque muito do que acontece este ano terá reflexos em 2015 e com uma oposição frágil o governo tem de mostrar união. Acho que os partidos que suportam a maioria fazem bem em ir a eleições coligados até para evitar que algumas vozes discordantes tenham vontade de ter protagonismo nas eleições. Outro motivo relevante é o facto dos líderes partidários quererem submeter o governo no seu conjunto a exame eleitoral. 

Muito se tem falado numa paz podre dentro da coligação mas a presença de Passos Coelho em Aveiro vai calar todos os críticos, inclusivamente aqueles que não são favoráveis à actual conjuntura política. Com o primeiro-ministro no congresso ninguém ousará enfrentar o líder do partido bem como o chefe de governo. E em política como na vida poucos são aqueles que têm coragem para criticar olhos nos olhos. Apesar do momento de união que é patente não fazia mal alertar o primeiro e o vice-primeiro para os perigos de continuar o caminho trilhado no orçamento para 2015. No entanto, tenho a certeza que todos se calarão perante o discurso de Portas e a presença de Passos porque essa tem sido a regra no partido democrata-cristão. Todos estão à espera do momento certo para a saída de Portas e até lá ninguém vai dizer nada. Só depois da decisão irrevogável.............. 

Em Fevereiro realiza-se o congresso do PSD. Veremos se contará com Paulo Portas, um inimigo de estimação de muitos dirigentes sociais-democratas....

Sem comentários:

Share Button