Etiquetas

domingo, 19 de janeiro de 2014

Olhar a Semana - A Igreja, sempre ela

Numa entrevista publicada ontem no I, D.Januário Torgal não poupa críticas ao governo, em particular ao vice-primeiro-ministro.

O problema das declarações dos nossos bispos ou padres está relacionado com o conteúdo das mesmas. Infelizmente a Igreja continua a meter-se na vida política como bem lhe apetece. É inaceitável que pessoas ligadas à estrutura da igreja tenham opiniões político-partidárias e não centrem o seu discurso em questões relevantes como é o caso dos problemas sociais. Nos últimos tempos o governo tem substituído a função social da Igreja, porque esta continua a mete o bedelho onde não é chamado.

Considerando que Portugal ainda é um país maioritariamente católico qualquer que seja a opinião de alguém importante dentro da Igreja portuguesa tem sempre influência política. Muitos padres querem protagonismo porque não fazem mais nada do que celebrar missas e rezar pelo evangelho, por isso é que de quando em vez têm acções que fazem lembrar o tempo do Estado Novo. 

Este é mais um dado curioso porque as instituições políticos evoluíram e foram-se modernizando, enquanto que a Igreja continua velha e deprimente. Sim, quem está deprimente é a Igreja e não o povo, monsenhor Torgal Ferreira. 

Sem comentários:

Share Button