quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Duas candidaturas antes do congresso do CDS

No mesmo dia em que Pires de Lima lança Portas para Belém surge o primeiro candidato a líder centrista pós Portas. Filipe Anacoreta Correia numa entrevista ao Expresso lançou a sua candidatura e teceu duras críticas ao actual líder. 

Aprecio a coragem e honestidade do subscritor da única moção que faz oposição a Portas no congresso que se inicia amanhã. Espero que o dirigente centrista não tenha medo e na reunião magna faça aquilo que muitos não tiveram a ousadia de criticar. O CDS há muito tempo que vive em redor do líder e isso tem sido prejudicial para a ambição do partido. Embora Portas tenha sido importante no crescimento é altura de haver renovação de pessoas e de propostas bem como de atitudes. Qualquer partido que se preze não pode ter como líder um homem que teve uma atitude lamentável no Verão passado. 

Apesar da oposição a Portas começar a aparecer, Pires de Lima sugeriu que o actual líder centrista seja o candidato da direita nas próximas presidenciais 2016. Quando surge uma boa notícia vem uma má logo a seguir. Portas não tem competência política nem humana para ser candidato a Belém. No entanto a ideia do Ministro da Economia pode ser uma realidade se o PSD vencer as legislativas e embora possa precisar do apoio do CDS para formar governo, pode muito bem apoiar uma eventual candidatura de Portas. Ou então o Portas pede apoio numa candidatura a Belém em troca de "oferecer" os deputados necessários para formar uma maioria, sem necessidade de incluir ministros no governo liderado por Passos Coelho. 

Mas eu acho que Portas não vai a jogo em 2015....

Sem comentários:

Share Button