segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Al-Sisi vai desempenhar o papel de Mubarak

O general chefe de Estado maior das forças armadas, Al-Sisi vai ser candidato às eleições presidenciais do Egipto que se realizam em Abril. O homem que depôs Mohammed Morsi e indigitou Adly Mansur como presidente interino vai agora lançar-se às feras. Ora, estamos perante um novo Mubarak e uma ditadura militar que vai ser imposta no Egipto. 

No dia 11 de Fevereiro vai fazer três anos que Mubarak saiu do poder e nesta altura estamos em plena Primavera Árabe no Cairo. Três anos depois o maior país do mundo muçulmano não teve um dia que fosse de paz e estabilidade e a praça Tahrir ficou conhecida como o local da morte. O golpe a Mubarak não resultou porque a Irmandade Muçulmana tomou conta do poder, mas esta não poderia governo o país porque isso significaria dar aos radicais islâmicos a oportunidade de comandar um país com enorme influência no mundo árabe mas não só. Ao fim de três tudo volta ao mesmo e a solução viável para o país é uma ditadura parecida com aquela que Mubarak teve de implementar para afastar os mesmos grupos islâmicos que à primeira oportunidade quase que venciam no Egipto.

A escolha do povo egípcio é entre a ditadura militar ou o sufoco islâmico, não mais do que isso, pelo que a melhor solução é a que se vai apresentar a eleições daqui a três meses. 

Sem comentários:

Share Button