Etiquetas

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O destino dos manifestantes no parlamento

Os últimos debates parlamentares têm sido marcados por protestos nas galerias. As pessoas já não se sentem impedidas de protestar no hemiciclo. A moda começou com o "grândola vila morena" e agora teima em não parar. 

A polícia consegue abafar as manifestações perante o espanto dos deputados, no entanto será difícil às autoridades preverem o quer que seja. Tendo em conta que existe um vazio legal no que diz respeito a esta questão, a solução é fechar as portas ao público. Contudo, isso significaria tornar a democracia privada. 

Não quero que acabem com as sessões plenárias abertas ao público, até porque sou adepto da democracia aberta e participativa, para além de assistir com regularidade aos debates quinzenais. Mas não suporto, nem entendo que se proteste nas galerias do Parlamento. É uma falta de respeito à instituição mas também aos seus representantes e representados. Há quem goste do debate público por isso ninguém pode ser privado de assistir à discussão tranquilamente por causa de uma dúzia de arruaceiros. 

Também não sou a favor de uma lei penal para os desordeiros que se manifestem dentro da Assembleia. Em meu entender uma advertência ou mesmo uma multa poderia impedir as pessoas de abrirem a boca.Talvez esta seja a melhor solução, mais equilibrada tendo em consideração a natureza do problema. A relação debate público vs respeito é importante e faz falta à democracia portuguesa. 

Se a desordem começa a ser normal lá em cima, os habitantes do andar debaixo habituam-se rapidamente. Ou será o contrário? 

1 comentário:

Fatyly disse...

A estes meninos ditadores da era moderno armados em deputados e governantes, num jogo de piropos transformados em dardos (há pequenas excepções)a que lhes chamas "debates quinzenais,

"A desobediência civil não é o nosso problema. O nosso problema é a obediência civil. O nosso problema é que pessoas por todo o mundo têm obedecido às ordens de líderes e milhões têm morrido por causa dessa obediência. O nosso problema é que as pessoas são obedientes por todo o mundo face à pobreza, fome, estupidez, guerra e crueldade. O nosso problema é que as pessoas são obedientes enquanto as cadeias se enchem de pequenos ladrões e os grandes ladrões governam o país. É esse o nosso problema."

Howard Zinn

Share Button