quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Critiquem o miúdo!

Portugal assegurou o apuramento para o Mundial 2014 graças ao talento, coragem e raça de um predestinado para o futebol. Cristiano Ronaldo decidiu esta eliminatória frente à Suécia ao ter apontado os 4 golos da selecção nacional, tendo ficado mais dois por marcar. 

Além de ter ajudado a equipa nacional, Ronaldo mostrou ao mundo quem é o melhor, independentemente do número de bolas de ouro ganhas por Leonel Messi. É no terreno de jogo que se decide o melhor jogador do mundo e não o número de prémios atribuídos, ainda que tenha a chancela da entidade que rege o futebol. Tenho a certeza que CR7 ficou revoltado com as declarações do presidente da FIFA. Ainda bem que Blatter desprezou Ronaldo, já que tal facto contribuiu para que Portugal estivesse no Mundial de forma convincente. 

Gosto daqueles que atingem os seus objectivos com dignidade e não utilizam argumentos baixos para responder a uma crítica. O miúdo Ronaldo, de origens humildes não tem só conquistado proezas dentro do terreno, mas também tem melhorado o nível da sua linguagem. Este CR7 já orgulha o país e merece ostentar a braçadeira de capitão por muitos e bons anos. 

Se anteriormente não gostava da expressão linguística do craque português ontem fiquei fan do jogador, mas também da pessoa. 

3 comentários:

Larissa Bona disse...

Uma Copa no Brasil sem CR7 não teria o mesmo brilho.
Eu até gosto mais da personalidade do Ibrahimovic, que é anos-luz mais interessante e divertida do que a personalidade do CR7.
Contudo, não se pode pensar em um Mundial sem o melhor jogador do mundo (eu sempre achei, acho e acharei o futebol de CR7 melhor do que o de Messi).
Eu comprei ingresso para todos os jogos que acontecerão em Fortaleza e estou torcendo muito que Portugal venha jogar algum jogo aqui.
Se não vier jogar contra o Brasil, pode ter certeza que estarei lá cantando "Às armas, às armas..." no estádio junto com a imensa comunidade portuguesa que há nesta cidade, apesar de ser 100% brasileira.

Francisco Castelo Branco disse...

Obrigado Larissa.

A canarinha está muito forte e joga em casa. Mas acho que a hora de Portugal está a chegar.

Larissa Bona disse...

Não ganhando a Argentina e a Espanha (que provaram ser uns chatos propensos a chiliques na Copa das Confederações e por conta do caso Diego Costa), ficarei feliz por qualquer um vença o Mundial, desde que não seja o time que elimine o Brasil. Boa sorte a Portugal!

Share Button