segunda-feira, 23 de setembro de 2013

jornada 5 - Arbitragens

Poderia falar da provável oitava derrota do Paços de Ferreira mas já bati em Costinha neste espaço. Também gostava de abordar o comportamento lamentável do treinador benfiquista ontem em Guimarães, contudo não vale a pena perder tempo com palhaços mesmo que tenham um pouco de competência. Vou falar sobre as arbitragens já que estas estiveram em foco nesta quinta jornada.

Antes da jornada o tema das arbitragens foi colocada aos treinadores de três de quatro grandes. Depois dos 90 minutos de cada equipa todos tinham razão de queixa. Benfica, Sporting e FC Porto pagaram caro a incompetência dos árbitros, no entanto apenas azuis e brancos e o Sporting não obtiveram um melhor resultado. 

A questão que se coloca é saber qual dos três tem sido mais beneficiado pelos erros de arbitragem. Leonardo Jardim diz com razão que as grandes equipas não podem ter razão de queixa, porque entre o deve e haver acabam por ser mais beneficiados do que prejudicados. Por exemplo, ontem na amoreira o central Otamendi deveria ter sido expulso logo de início, o que condicionaria o resto do jogo do FCP. Logo, o penalti inexistente acaba por ser mais uma compensação do que propriamente um lance mal julgado. 

Neste início de temporada, Sporting e FC Porto têm sido beneficiados em alguns jogos. Esses lances acabaram por não influenciar o resultado final, contudo tanto leões como dragões neste fim de semana sofreram situações contrárias, pelo que não se percebe a reacção de Paulo Fonseca no final do jogo. Falar de arbitragem é uma coisa, começar com suspeitas é algo completamente diferente. O FCP que até aqui vinha sendo protegido reagiu mal à primeira má decisão, embora como eu disse anteriormente o central Otamendi nunca deveria ter permanecido em campo até à marcação do penalti fantasma. O Sporting, através de Leonardo Jardim reagiu de forma cordial à exibição desastrada de Xistra, já Jesus, depois daquela cena lamentável foi igual a si próprio e apontou o dedo ao árbitro.

Todos os lances que os treinadores dos grandes se queixam são motivo para marcar penalti. O único grande que beneficiado foi o Sp.Braga, já que o árbitro do encontro não marcou uma falta de Joãozinho no jogo contra o Arouca. Qualquer bracarense de gema diria que os três grandes estão com medo da aproximação do Braga que já está no segundo lugar. 

Com a entrada em cena do Sporting no filme do título, vamos assistir a mais espectáculos "fora das quatro linhas" como o que assistimos neste fim de semana. É natural que haja uma maior protecção em relação aos mais poderosos, até porque são eles que atacam mais, por isso é que falar em erros de árbitro é, não só uma hipocrisia como também uma falsa moralidade. Do filme desta jornada só sai bem Leonardo Jardim. Mais ninguém. Sobretudo os árbitros que revelam cada vez mais incompetência dentro do campo.

Sem comentários:

Share Button