Etiquetas

terça-feira, 10 de setembro de 2013

As razões da hesitação de Obama

Barack Obama continua à espera de tomar uma decisão em relação à Síria. Até agora o Presidente dos Estados Unidos pensou em todas as hipóteses mas ainda não se decidiu em relação a nada. A indecisão está relacionado com o facto de Obama não querer partir para a guerra por questões ideológicas. O Presidente está amarrado à forma como enxovalhou George W.Bush pelo facto do anterior líder norte-americano ter invadido no Iraque. Foi na própria tomada de posse que Barack o seu próprio destino. Em qualquer situação de cenário de guerra, o futuro Presidente não poderia mais optar pela via armada, porque naquele momento ficou refém das suas próprias palavras. Por outro lado, a Síria não pode ficar detentora de um mega arsenal químico porque isso vai desencadear uma onda de revolta na região, isto porque muitos países árabes não têm armas químicas e nações poderosas como Irão e Coreia do Norte podem lançar um ataque a qualquer momento, o que originaria uma terceira guerra mundial.
 
Penso que a hesitação de Obama o levará a optar por não invadir a Síria militarmente, nem sequer bombardear alguns alvos estratégicos. O problema na região terá de ser resolvida pelo povo, e em último caso pelas Nações Unidas. Entendo que o povo norte-americano não quer mais um massacre igual ao do Iraque nem instabilidade no mundo provocado pelos Estados Unidos. Ao contrário do que acontecia em Bagdad, invadir a Síria é um risco político enorme que trará problemas de segurança nos EUA e muito provavelmente no resto do Mundo. Acho que Obama não vai cometer esse erro e optará pela solução internacional, já que isso poderá pressionar Bashar a lutar de igual para igual com os rebeldes.
 
Se o actual Presidente lançar a primeira bomba vai ter que engolir todas as críticas que fez a George W.Bush

Sem comentários:

Share Button