Etiquetas

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A campanha sensual (3)


A ilha da Madeira tem a particularidade de produzir fenómenos políticos. Não falo de Alberto João Jardim mas dos dois candidatos à Câmara Municipal do Funchal. 
Bruno Pereira candidata-se pelo PSD mas gosta do azul do CDS, já Paulo Cafôfo tem o apoio do PS, BE, PND, PT e PAN, mas também prefere alinhar pelos azuis e brancos. 
Ora, o candidato da esquerda não tem slogan porque o seu nome chama logo à atenção do eleitor, pelo que mais palavras iriam perturbar a mensagem principal. No fundo, Câfofo pretende conquistar o eleitorado feminino. É muito interessante verificar que não há nenhum logo partidário nem uma mensagem política. Porque não é preciso, a mensagem é simples "câfofo" e mai nada.

Para responder ao slogan sexy do seu rival, Bruno Pereira decidiu lançar uma loja de manequins. Não se trata de mulheres com as curvas perfeitas mas bonecos da lista social democrata. Não sei o que pensará Passos Coelho desta iniciativa, no entanto a população do Funchal sempre que passa pela sede de candidatura fica sem saber o que fazer, já que não se se trata de uma loja de roupa para políticos ou de outra coisa qualquer. Esta ideia de Bruno Pereira é original, no entanto não se pense que os manequins estão o dia todo na vitrine, porque os próprios candidatos depois de exercerem as suas responsabilidade profissionais vão substituir os manequins e eles próprios distribuir sorrisos aos seus apoiantes. 

A campanha no Funchal é bastante atractiva e sexy. Se por um lado temos politicos-manequins, do outro temos um nome sensual que dispensa qualquer tipo de slogan político. Vai ser interessante de saber o resultado deste jogo sensual. 

Sem comentários:

Share Button