quinta-feira, 25 de julho de 2013

Um governo cheio de boas intenções

A remodelação governamental correu bem a Passos Coelho. Num momento díficil, o PM respondeu à altura e reformulou o governo com pessoas capazes, competentes, mantendo os Ministros que estavam a fazer um bom trabalho. À primeira vista este executivo parece querer iniciar um novo ciclo em Portugal, no entanto costuma dizer-se que "de boas intenções está o inferno cheio". Assim sendo, por muita força de vontade e querer em mudar a actual situação, vai ser difícil ao governo mudar o actual estado da economia e social em que vivemos. Não só porque as reformas agora prometidas já deviam estar cá fora há muito tempo mas também porque Passos Coelho não deixar de ter o rótulo de "PM da austeridade". A não ser que haja uma redução dos impostos já este ano. Redução defendida em tempos pelo novo Vice-Primeiro Ministro e por António Pires de Lima. O choque entre os dois homens forte do CDS mas também do governo e a Ministra das Finanças pode ser o próximo diferendo que a coligação vai ter de aguentar. Além do mais, a provável derrota nas autárquicas vai obrigar Passos Coelho a mudar rapidamente a estratégia e a não esperar mais pelo Orçamento de 2015, onde aí seria lógica reduzir significativamente a carga fiscal que tantos nos asfixia.  
Tenho a convicção que Cavaco Silva vai ter de intervir novamente lá para meados de Novembro/Dezembro....

1 comentário:

Fatyly disse...

A ver vamos Francisco e tenho a convicção de que PPC não irá mudar uma vírgula na sua forma de ser, estar e sobretudo comunicar, porque mudar, todos podemos mudar e até aprender com os erros, coisa que nunca vi na postura/personalidade dele mas que já vi na do PP, que se pode não gostar dele...mas é um político nato e convicto na sua oralidade.

Isto foi uma churrascada que ainda fumega para mal do povo em todos os sentidos e sinceramente ainda não percebi qual foi a real intenção do Sr.Façarei e se alguma vez ele "façará" alguma coisa!

Sei apenas que a despesa pública voltou a aumentar como tem aumentado a "corrupção" sem culpados à vista e o povo é que foi gastador blá, blá, blá!


Share Button