Etiquetas

sexta-feira, 12 de julho de 2013

O negócio feito pela calada

O mercado futebolístico está a ser animado pelo Caso Bruma. As dúvidas em torno do fim do contrato do jogador está a criar um pé de guerra. O Sporting luta pelos seus direitos, contudo não tem a vontade do jogador do seu lado o que é decisivo para o desfecho deste caso. Por outro lado, jogador e representante tentam a todo o custo uma desvinculação a todo o custo para que o jogador seja livre de assinar por um outro clube. Este espera a todo o custo um desfecho favorável para que possa ter nas suas fileiras um craque e ainda para mais a custo zero. O clube interessado na contratação de Bruma tanto pode ser uma equipa estrangeira como um clube português chamado FCP. 

Em Portugal ainda se faz tudo muito pela calada como se costuma dizer. Este é apenas um caso que decorre neste verão, mas poderia enumerar tantos outros que preenchem a nossa sociedade. Se na semana passada assistimos a uma encenação de uma demissão para ficar com lugares, no caso Bruma falamos de uma tentativa de ficar com um jogador talentoso, o que é legítimo, no entanto são utilizados todos os meios "ilegítimos" para ficar com uma jovem pérola. O que está em causa não é a questão financeira, mas o facto que está por detrás da recusa do jogador em voltar a vestir a camisola do Sporting. É notório que o jogador já está com a cabeça noutro lado, porque é lá que lhe proporcionam as melhores condições financeiras e desportivas. 

O chico-espertismo nos negócios ainda é recorrente em Portugal e é por isso que ainda há muita corrupção e falta de verdade. Mais do que estar sempre a acusar os políticos, convêm estar atento a estes casos que minam a credibilidade do nosso país. 

1 comentário:

Fatyly disse...

Que se lixe o futebol onde não entra um tostão meu...eu quero é soluções para outros problemas mais graves da sociedade portuguesa onde se encontra o que me GAMARAM sem ter gasto o que os idiotas dizem que em nada resultou!!!!

Share Button