quinta-feira, 4 de julho de 2013

A encenação resultou

A aparente demissão do Ministro Paulo Portas não passou de uma encenação para que o actual líder centrista fique com mais poder dentro do governo. A saída de Gaspar é um motivo forte para Portas exigir mais a Passos Coelho e encostar o PM e o PSD à parede: ou nos dão aquilo que queremos ou saímos do governo e vocês (PSD) são os mais prejudicados nas próximas eleições, porque o CDS sempre pode voltar ao governo coligado com o PS. 

Quem tem de aturar Portas no governo está obrigado a este tipo de ameaças e jogos políticos. O Presidente centrista sempre foi um jogador e tem em linha de conta apenas e só os seus interesses partidários e pessoais, nunca os do país. Esta birra vem mesmo a calhar já que coincide com a realização do congresso, sendo previsível que os discursos se centrem no PSD. Os sociais-democratas são o braço direito do CDS mas ao mesmo tempo o seu maior inimigo ideológico. A excelente votação que o CDS obteve em 2011 permitiu que o seu líder tenha esta atitude. Mérito dos democratas cristãos mas também muito demérito do PSD que se deixa atropelar pela qualidade dos políticos, sobretudo do grupo parlamentar do CDS. Se no governo há uma coligação, na Assembleia da República o CDS tem obtido vantagem sobre o PSD, dada a qualidade dos deputados centristas. 

Considero que esta é a altura certa para fazer uma remodelação profunda, no entanto não era descabido aguardar pelo resultado das autárquicas, contudo o CDS não está disposto a levar uma banhada nas próximas eleições, pelo que exige alterações de imediato. Acho que está no seu direito como membro de uma coligação, contudo o poder não pode cair tudo nas mãos de Portas, ainda para mais quando já não está Relvas a servir de tampão ao PM. 

Se Paulo Portas vencer esta birra o resto da governação vai ficar dependente de futuras encenações do líder centrista, contudo Passos Coelho precisa dele pelo menos até 2015.....

1 comentário:

Observador disse...

Até que enfim surge alguém com a mesma ideia que eu.

Portas já venceu.
Exigiu a saída do ministro da Economia, 'em troca' com a manutenção de Maria Luís Albuquerque.

E a 'cegada' continua!
Eles gozam e a malta ... aguenta. Ai aguenta aguenta.

Share Button