Etiquetas

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Os Brutus sociais democratas

A moda de criticar o governo pegou e parece que não tem fim. No entanto, agora que se aproximam as autárquicas há que criticar o executivo para ganhar alguns votos necessários para vencer as eleições, isto mesmo se a cor do candidato é a mesma que a do governo. Já estamos habituados a este tipo de traições na política, contudo não era de esperar tamanha facada nas costas de pessoas apoiantes de Passos Coelho desde o primeiro momento e de antigos deputados da bancada social democrata.  Espero que o PM na campanha não decida estar junto de quem agora o critica, no entanto vai ser difícil a presença de Passos Coelho na campanha para as autárquicas. 

É típico do português abandonar o barco a meio da tempestade e deixar o comandante sozinho. Quando o abismo está perto todos saltam com medo da queda, preferindo o conforto ao risco. Na política há esta tendência herdada do tempo dos imperadores romanos. O que não falta para aí são Brutus à espera da primeira oportunidade para deitar abaixo o seu líder outrora amado e aplaudido. Pode-se ou não concordar com as políticas delineadas por Gaspar e Coelho, contudo ninguém pode apontar falta de coragem a este governante, porque caso este caia agora ou em 2015 a carreira política destes homens está acabada e duvido mesmo que a profissional volte a ser a mesma após o cumprimento do mandato. 

A lealdade na vida como na política é um aspecto muito importante. No entanto há quem não pense em valores mas no seu umbigo e ambições pessoais. 

Sem comentários:

Share Button