Etiquetas

segunda-feira, 24 de junho de 2013

O ultimato de Portas

A apresentação moção de estratégia de Portas à liderança do Partido mais parece um ultimato a Passos Coelho e Vítor Gaspar. O líder do CDS não só quer reconquistar o seu partido mas pretende alcançar maior protagonismo dentro do governo. A ideia é simples: ou o Ministro das Finanças reduz os impostos em 2014 ou a ruptura é inevitável. Perante o ultimato de Paulo Portas o mais provável é que venhamos a ter eleições no final do próximo ano já que eu não estou a ver Vítor Gaspar ceder às exigências de Portas e também não é crível que o líder do CDS venha a recuar nas suas intenções. 
Portas pretende passar a bola da estabilidade governativa para o lado de Passos e Gaspar e culpabilizar os dois por uma eventual crise política que trará, pensa Portas; prejuízos para o PSD e benefícios para o CDS, evitando assim uma maioria de esquerda e condicionando o PS na escolha do seu parceiro de coligação. Um outro cenário é a possibilidade de Portas ser o escolhido de Cavaco Silva num futuro governo. Não acredito que Portas saia do partido antes ou depois de 2015. O que seria de si e do Partido? O líder centrista ainda acha que tem muito a dar à política e a verdade é que muitos PM´s têm passado mas Portas por cá continua.

Por alguma razão ainda se mantêm em actividade, tendo sido o único que por aqui ficou....

Sem comentários:

Share Button