quinta-feira, 20 de junho de 2013

O PS tem falta de credibilidade ou de tino, já não sei

A falta de credibilidade política nota-se nestes casos. O PS de Seguro grande defensor da redução dos impostos vem agora desvalorizar a intenção do líder do CDS. Os socialistas que sempre pregaram para que o governo diminuísse a carga fiscal, por pura opção estratégica não apoia as propostas lançadas por Paulo Portas. Não tendo o apoio do PS, o CDS vai ter uma dura batalha pela frente para convencer Gaspar a reduzir os impostos ainda neste legislatura, que é como quem diz no OE 2014 ou no OE 2015 que curiosamente é ano de legislativas. Em minha opinião o governo não sobe este ano os impostos, preferindo optar pela redução da despesa e em 2015 começa a reduzir um pouco o IRS bem como o IVA sobre a restauração. 

O PS não defende esta proposta puramente por tacticismo eleitoral e mais nada. Contudo já estamos habituados a este tipo de discurso belicista na era António José Seguro, o que não augura nada de bom caso o actual secretário geral venha a ser eleito PM, o que não acredito. O Partido Socialista faria bem em colar-se ao CDS nesta questão porque assim provocava uma pressão maior junto de Passos Coelho e Vitor Gaspar, para além de recolher os louros de eventuais cedência dos dois membros do governo. Se a proposta não for aceite, Seguro e seus comparsas poderiam aliar-se a Portas na tentativa de derrubar este governo. Ao optar por uma posição neutral e de desprezo, a direcção do PS está a revelar indiferença perante um assunto importante para o país. 

O PS não é tido nem achado como alternativa pelos eleitores porque prefere a política do bota abaixo e disso já todos estamos fartos. 

Sem comentários:

Share Button