Etiquetas

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Sem beco nem saída

Parece que o governo já não tem mais margem de manobra. Com os números do desemprego a atingir marcas históricas, mais uma greve geral aí à porta e todos os quadrantes da sociedade a pedir a cabeça do executivo. Com isto não entendo como é que o governo ou o PR não tomam uma decisão seja ela qual for, para bem do país.

Os números são os piores possíveis e não há maneira de os fazer diminuir, por muito que as previsões a longo prazo sejam melhores. O que importa é o presente e não o que vai acontecer daqui a dois, três anos. É preciso ter resposta para a situação difícil que se agrava mês atrás de mês. Em meu entender, o governo está a começar a ceder e a perder as suas forças e  esperanças que os números vão começar a ser positivos, além do mais os argumentos para justificar os falhanços das previsões começam a escassear. Pode ser que no final do ano quando o número do desemprego chegar aos 20% haja maior lucidez e responsabilidade. De facto, o governo perdeu demasiado tempo com a política de austeridade excessiva e não se preocupou com as políticas económicas. Agora estamos a pagar a incompetência ou inoperância do executivo, não sabemos bem o que é. 

Espero que o governo não esteja à espera do resultado eleitoral das autárquicas para introduzir alterações ao Orçamento de Estado. Já não se aguenta mais impostos, pelo que um novo ataque fiscal será a queda definitiva do executivo. 


2 comentários:

Fatyly disse...

Com tantos tiros na água o barco irá mesmo ao fundo...e depois...é o salve-se quem puder!

O actual governo não espera outra coisa e verás que as alterações só virão depois das eleições...e até lá vão dando uma no cravo e outra na ferradura.

Se o Sócrates ficará na história pelo factos que lhes são apontados, PPC ficará na história pelo pior 1º. ministro que houve nas últimas décadas, juntando-se a ele o PR!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Castelo Brancamigo

Estou inteiramente e infelizmente contigo. Este (des)Governo já não tem por onde se lhe pegue. Alias, sempre foi assim. Um (des)Governo que é uma mentira pegada, carregado de divagações e desencontros entre os seus, dele, membros (o Paulinho das feiras gosta especialmente do vocábulo membros é um executivo de merda (com todas as letras)

Também o Palhaço que mora no Palácio de Belém e que nós pagamos é um fdp ou seja um filho da puta, doente e inconsequente. A citação da Virgem Maria de Fátima já entrou no anedotário nacional, assim como outros disparates. Uma porra! Ninguém sabia para o que lhe estava guardado!!!

Bom, se quiseres saber mais de mim vai sff. à minha Travessa

http://aminhatravessadoferreira.blogspot.com e deixa lá comentários, inscreve-te como meu (per)seguidor o que desde já te agradeço.

Abrç

Henrique

Share Button