Etiquetas

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Passos metido entre dois Coelhos

Pedro Passos Coelho não tem tido uma vida fácil dentro do governo. Por um lado o CDS e o seu presidente, que também é Ministro dificultam ao máximo as políticas gasparianas com sucessivos boicotes às intenções do Ministro Gaspar. Por outro lado são os avisos de Belém, e como já conhecemos as taras e manias de Cavaco Silva é de prever que até 2015 o Presidente da República não deixe o governo andar sozinho a fazer asneiras atrás de asneiras. 
Resolvido o problema Relvas, o PM tem que pensar o que fazer com Gaspar porque muito do que será o futuro passa pelo Ministro das Finanças. Já se percebeu que Portas e a sua entourage é contra esta política e que as opiniões do PR em nada coincidem com a vontade de Bruxelas expressa em Vitor Gaspar.  A sobrevivência deste governo depende da continuidade em sentido positivo e negativo do actual Ministro das finanças: em sentido positivo porque a politica levada a cabo tem de ser continuada, e negativamente porque não sabemos se a austeridade nos levará ao abismo. Se Gaspar sair o PM fica sem margem de manobra, no entanto pode ser que um novo Ministro traga ar fresco e uma nova política. Contudo, Gaspar não é só o homem de Passos Coelho mas também de Bruxelas e de Berlim, pelo que é será difícil arranjar uma justificação para o mandar embora, a não ser que o Ministro se farte.

Sem comentários:

Share Button