Etiquetas

sexta-feira, 17 de maio de 2013

La sagrada família

Na passada quarta feira celebrou-se o dia mundial da família. Esta instituição tem sofrido ao longo dos últimos tempos diversas modificações. Em primeiro foi a legalização do divórcio e mais tarde o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Hoje mesmo ficámos a saber que o parlamento aprovou a co-adopção por casais do mesmo sexo. Na prática quer dizer que um filho de um membro do casal homossexual vai poder ser adoptado por esse mesmo casal. No fundo, atribuem-se direitos sociais, no entanto esquecem o que é mais importante para a criança. 

Ao longo do tempo, a família tem sofrido vários atropelos à sua sobrevivência. Com a introdução de novos institutos começou a se dar menos importância a aspectos relacionados com a família, como foi o casamento. Embora constituir família seja a prioridade número um da maior parte das pessoas, muitos optam em primeira instância pelas várias alternativas a este modo de vida. Foram as próprias que introduziram outros modus vivendi, colocando em causa a importância desta instituição. A família é o culminar de vários passos que uma pessoa dá na vida, assumindo um compromisso para o resto da vida. Este é o único compromisso que assumimos até ao fim dos nossos dias, pelo que dar esse passo nem sempre é fácil. Mesmo no que toca a direitos sociais já não há grandes benefícios para as famílias, pelo que não é de admirar que as pessoas queiram retardar ao máximo consumar esse passo. Qualquer pessoa singular é tratada da mesma forma que um agregado familiar numeroso. Os incentivos sociais poderiam ser um passo importante para a reabilitação da instituição como factor de equilíbrio social. Note-se que após a queda da ditadura o célebre "Deus, Pátria, Família" de Salazar deixou de fazer sentido num país que acolheu a liberdade. 

Por alguma razão Salazar defendia esta frase. A educação nacional não tem de ser um conservadorismo bacoco mas também não pode deixar de atender a certos valores e princípios. E a sociedade portuguesa tem esquecido alguns bons valores conquistados ao longo do século XX. 


Sem comentários:

Share Button