segunda-feira, 22 de abril de 2013

Mudança de rumo ou engodo político?

Dizem as más linguas que o governo prepara-se para mudar de rumo. A aposta no crescimento económico vai ser uma realidade, ao passo que a austeridade está a chegar ao fim. 
A aposta do governo chega tarde a más horas, sendo que há muito já se deveria ter optado por um misto de políticas de crescimento e outro de rigor orçamental. Não acredito que o corte de 4 mil milhões de euros seja feito, porque é impossível de o conseguir. Este corte vai ter que ser feito de forma gradual e nunca de uma só vez, só assim é que faz sentido, pelo que os prazos impostos pela troika não fazem sentido, sendo que são muito rigorosos. 

Mudar o rumo mas também alterar o ministro responsável pela pasta da economia, é isto que defende o CDS. Tendo em conta as pressões feitas para substituir Álvaro Santos Pereira não é de admirar que após as autárquicas se faça mais uma mini remodelação. O importante neste momento é saber se estamos perante uma mudança de política ou continuamos na mesma toada austéra.....

1 comentário:

Fatyly disse...

Continuamos no mesmo caminho de austeridade porque O POVO É QUE GASTOU DEMAIS e cada dia fazem-se substituições/renovações ao governo...mas hoje e para espanto meu, é notícia de mais um "rombo" para o aumento da dívida e o povo que pague porque aos verdadeiros ladrões e corruptos...tudo lhes é perdoado e até com lugares no governo:

"Paulo Braga Lino e Juvenal Silva Peneda terão saído do governo devido ao seu envolvimento em contratos ruinosos na Metro do Porto, avança o jornal “Público”. Os dois secretários de Estado terão provocado um buraco de 800 milhões de euros na empresa.

Enquanto director administrativo e financeiro daquela empresa, Paulo Braga Lino assinou 15 contratos de cobertura de financiamento na Metro do Porto entre 2003 e 2009 com vários bancos, que já informaram o governo de que pretendem avançar para a liquidação.

Braga Lino partilhava o pelouro com Mário Coutinho dos Santos, actual director da EFACEC nos EUA. No entanto, quem assinava este tipo de contratos por último era a Comissão Executiva da Metro do Porto, da qual fazia parte Juvenal da Silva Peneda, que vai também abandonar o cargo de secretário de Estado Adjunto do ministro da Administração Interna.

Braga Lino, secretário de Estado da Defesa e Silva Peneda, da Administração Interna, serão agora substituídos. Até agora apenas foi conhecido o nome de Berta Cabral, líder do PSD Açores, que vai ocupar o lugar de Braga Lino."

Nesta toada austéra...irão estes dois devolver e pagar tudo com juros? Pois...

Share Button