quinta-feira, 25 de abril de 2013

Comemorações do 25 de Abril em Macau


O trigésimo nono aniversário da Revolução dos Cravos, em Macau, será pautado por comemorações de carácter privado e com grande acento na vertente cultural.
Na ausência de comemorações oficiais, a data será comemorada, já o vem sendo há alguns dias aliás, e as comemorações estendem-se até sábado, por iniciativas de base associativa (Casa de Portugal em Macau) e institucional (Instituto Português do Oriente - IPOR).
Exposições de artes plásticas, música (sobretudo o reviver das chamadas canções de intervenção) exibições de filmes alusivos à data, uma caminhada pela liberdade no próximo sábado na qual se pede aos participantes que enverguem uma camisola vermelha, são algumas dessas iniciativas.
Não sei qual a justificação para o Consulado não comemorar oficialmente a data.
Nem nas instalações do Consulado propriamente ditas, nem com uma recepção na residência consular.
Poderá haver motivos ponderosos que expliquem esta opção.
A chegada muito recente do novo cônsul, Vítor Sereno, não se afigura no entanto como explicação bastante.
Sejam quais forem as razões, que confesso desconhecer, acredito que as iniciativas de base popular (Casa de Portugal em Macau) ou institucional (IPOR) sejam até mais genuínas e mais genuinamente sentidas e vividas que os tradicionais croquete e pastel de bacalhau.
Importante mesmo é que, a milhares de quilómetros de distância da Pátria, a data seja recordada, nos bons e nos maus momentos, e desasombradamente celebrada.

5 comentários:

Poppy disse...

É de facto um pouco estranho que o consulado não festeje esta data... Mas também dos festejos que refere por parte de uma iniciativa mais popular parece que fazem jus à data :)

Um bom feriado

Beijinhos*

Pedro Coimbra disse...

Por aqui não há feriado, Poppy.
Isso era no tempo da outra senhora.
Com toda a franqueza, prefiro estas comemorações de base popular.
São genuínas.
As comemorações oficiais, na maior parte das vezes, são pura encenação.
Beijinhos

ana disse...

Pedro,
Boa comemoração.
Pena é ser de forma tão tímida.
Beijinho. :)

Flor de Jasmim disse...

Será que os motivos ponderosos desta opção, alguma vez chegarão a ser explicados!!!

beijinho e uma flor

Pedro Coimbra disse...

ana,
Repito, eu até prefiro estas comemorações de base popular.
O croquete e o pastel de bacalhau já metem nojo.
Beijinhos

Adélia,
Acredito que haja uma explicação um dia destes.
Não sei é se será a real.
Mas, em boa verdade, também não interessa muito.
Beijinhos

Share Button